terça-feira, 24 de outubro de 2017

Miraí revela sua história através da bicicleta


Circuito de MTB leva seus participantes para o contato com a natureza e também para visitar as fazendas históricas que formataram a economia e a soberania da cidade.

Ciclistas encheram a cidade de cores e movimento. Foto: Eduardo Almeida

Arraial do Brejo quase fez sentido real no dia 22 de outubro para os ciclistas e a organização do evento quando viram as pancadas de chuva na noite do dia anterior. Miraí, ou naquela época Mirahy, era conhecida pelo grande brejo formado pelo rio Fubá e pequenos afluentes formadores do Rio Muriaé que, por sua vez, é o maior afluente da bacia do Paraíba do Sul. Terra fértil, bem irrigada, Miraí se despontou com riqueza e pujança a partir da parte baixa da Fazenda 3 Barras onde cresceu a cidade em torno da Capela de Santo Antônio. Com a notícia espalhada, outros empreendedores da época compraram terras e fundaram outras fazendas, como SOBrasil, Peroba, Ponte Nova, Santa Cruz, Miracatu, Fortaleza, entre outras, levando a cidade ao ápice da economia regional.Os ciclistas inscritos no Primeiro Mirahy Cycle Tour puderam percorrer o entorno dessas fazendas históricas, até mesmo descer em uma trilha que conecta a fazenda Santa Cruz até a Miracatu, participando não apenas de um passeio, mas de um circuito que revela a beleza dessa história municipal. São fazendas em ruínas e outras com reformas sofisticadas onde todas preservam sua imponência e a grandeza da economia da qual foram marca temporal. É o município da Zona da Mata que mais possui fazendas históricas de acordo com informações coletadas. 

 Ciclistas paravam no trajeto para fotografar as fazendas históricas que faziam composição com as belezas naturais do município. Foto: Eduardo Almeida

Nem mesmo os ciclistas que passavam apressados deixavam de ver a suntuosidade de algumas fazendas. Foto: Jonathas Abrantes(Ultra Fotos)

Fábio Picoli que é de Juiz de Fora comentou: "Gostaria de parabenizar toda a organização do evento, pois foi muito organizado, com empenho de todos. Café e almoço excelente e uma sinalização do trajeto muito bem feita. Pontos de apoio com água e frutas deu segurança para os participantes que se desafiaram no trajeto que revelou a essência da cidade. Recomendo o evento que transcorreu sem falhas".

Fábio Picoli em foto de arquivo pessoal, curtindo as paisagens do trajeto.

Superação
Dois exemplos de superação encantaram os demais participantes. O primeiro é sobre Edinardo Martins Rouxinol Filho que tem 17 anos, estudante, de Miraí. Ele possui uma bicicleta pesada e muito simples. Fez sua inscrição no evento atraído pela beleza que o esporte já havia lhe mostrado em pequenos passeios ao redor da cidade. Edinardo conseguiu cumprir todo o trajeto ELITE, com 56  km e uma altimetria acumulada desafiadora, mostrando que não é apenas a qualidade da bicicleta que pode levar uma pessoa para conhecer sua própria região, mas sim a sua força de vontade de querer e se dispor a conquistar.

Rafael Duvanel fez questão de fazer uma selfie ao lado do "bruto" Edinardo. Foto: Rafael Duvanel.

Outro exemplo é o de uma ciclista. Norma Suely Almeida Fois, de Leopoldina, com seus 62 anos, sempre curtiu aventuras. Morou em Salvador, onde andava de bicicleta, mas sempre fazendo trajetos simples e planos.
Há quatro anos foi surpreendida com a notícia de um câncer.  Surgiu nesse momento uma nova Norma, com vontade de viver intensamente. Após 2 anos de tratamento, com dores, porém com apoio da família, optou por voltar a morar em  Leopoldina, sua terra natal, com suporte de tratamento da fundação do câncer em Muriaé. Depois de tentar varias atividades, após um drástico aumento de peso, Norma encontrou uma loja de bicicletas e resolveu ter uma novamente. Após começar a dar pedaladas em uma bike simples, durante o tratamento, já estava percorrendo alguns bons quilômetros. Resolveu procurar uma nova bike, porque sentia os benefícios refletidos já sobre o tratamento.  Emagreceu, transformou sua capacidade fisica e já estava fazendo mais de 50 km de trajeto. Começou a participar de eventos de bikes e a treinar para melhorar seu desempenho. "Tenho várias limitações, tive que adaptar até o freio da bike, mas dou meu jeito", disse Norma. Nem mesmo uma queda da bike com costelas quebradas a fez desanimar. "Mirai me surpreendeu. Achei que não iria conseguir porque era muito morro. Fui subindo e superando cada um deles. E fiz todo o trajeto.  Fiz novas amizades e amei o percurso. As meninas da organização estão de parabéns! Fui a última a chegar do meu trajeto, mas cheguei!"
Assim, mais uma vez a Norma deu uma verdadeira aula de superação, dizendo que toda doença é difícil, mas que é a nossa cabeça quem define nossas ações e procura manter a mente sã, tendo a bicicleta como seu melhor remédio.


Por onde passou, Norma espalhou sorrisos. Foto: Jonathas Abrantes(Ultra Fotos)

Em ritmo de incentivo
Além de servir como incentivo para que o ciclismo off road tenha mais adeptos, eventos da mesma natureza do Mirahy Cycle Tour que funcionam como um encontro de MTB’s, começaram também a criar um incentivo para que ciclistas aflorem seu espírito competitivo. O evento foi adepto ao “segmento premiado” que é uma pequena competição em apenas um determinado trecho, não mais de 1km de extensão, em uma subida selecionada, na qual os tempos e classificação são feitos por um aplicativo, no caso, o Strava.
O trajeto foi composto por dois circuitos, sendo um Elite de maior quilometragem e dificuldade técnica, outro intermediário, mais brando. Assim, todos tinham como escolher o percurso de acordo com sua capacidade. Nos dois circuitos havia o segmento premiado.
No circuito Elite, a “Subida do Sapé” teve como Rei da Montanha o participante Alexandre Dias e a Rainha da Montanha foi Amélia Demarque. Já na “Subida do Vira Zói” a Rainha da Montanha foi Tatiana Savoia. Para os homens teve empate, com Vitor Flores e Paulo Savoia.

 Nem só de subidas vive um ciclista. Descidas rápidas e técnicas mostraram a qualidade de terreno que Miraí tem para o MTB. Foto: Jonathas Abrantes(Ultra Fotos)

O evento tem proposta de passeio, mas atraiu também a atenção de atleta que possui currículo de destaque nacional. A exemplo, Cleber Guedes, de Juiz de Fora, tem no currículo os títulos de campeão mineiro de ciclismo de estrada, no MTB foi campeão brasileiro, campeão carioca e campeão no ranking  brasileiro de ciclismo, que não deixou de ir curtir ao encontro. Ele comentou: “O mais top que participei, a começar pela recepção. Fui abraçado! O café  foi servido com fartura, o passeio pela cidade, o circuito com um maravilhoso visual, os pontos de abastecimento com frutas e água gelada, sendo 5 no total. O almoço estava delicioso, acontecendo junto o sorteio de brindes, com um troféu de participação que chamou minha atenção.  Quero agradecer a belíssima equipe de organização pois o evento foi SHOW DE BIKE! Ano que vem estarei de volta”.

 Cleber Guedes, o Clebim, fotogrando a estação da cidade em selfie. Foto: Eduardo Almeida

Organização e apoio
A organização do evento foi feita através da união dos dois grupos de ciclismo da cidade: o grupo Pedal Rosa é formado em seu maior número por mulheres e o grupo Pedal Miraí que é o mais antigo e tradicional. Cada um deles ficou por conta de uma parte do evento, cumprindo todas as necessidades para que os ciclistas fossem atendidos.
Luciana Fortuce, representando a organização, disse: “A realização desse evento é como a realização de um sonho! É gratificante para nós coletar os resultados. Nós do Pedal Rosa, sempre que pedalamos, conversamos muito e sonhamos juntas para que esse evento acontecesse. Juntamente com Pedal Miraí, arquitetamos esse evento que foi um sucesso. O tema escolhido ressaltou as fazendas centenárias que são lindíssimas, com paisagens de tirar o fôlego! Vamos trabalhar no próximo evento com o mesmo carinho e dedicação”.
O primeiro Mirahy Cycle Tour teve patrocínio de Fortuce Embalagens, Lider Material de Construção, Money Produções, Mercado Oliveira, Drogaria Crescente, Camargo Inox, Ebenezer Biscoitos, Açougue do Gilmar e Botique Regina Fortuce. Contou com apoio da Prefeitura Municipal de Miraí e da Polícia Militar.