quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Desafio dos 200

Desafio individual de 200km nasceu em Vieiras, MG, 
movimentando 29 cidades de 5 estados


Percorrendo trilhas e estradas de chão, com poucos trechos asfaltados, participantes usavam sistemas de GPS para gerar arquivos, analisados por um moderador, para validar o “Desafio Individual por Traçado”, modalidade que está sendo praticada em todo o mundo.

A pequena cidade Vieiras, em Minas Gerais, de aproximadamente 4000 habitantes, fica cravada na base da serra que compõe o complexo do Pico da Bandeira. Local com diversas trilhas em montanhas, com inclinações que dão muito trabalho para quem quer subi-las de bicicletas ‘mountain bike’. Guenael Dornelas é local, professor e há 4 anos tem se dedicado ao ‘mountain bike’, incentivando pessoas para aderirem ao esporte. “Comecei a pedalar depois de um acidente de carro, onde fraturei a perna, o tornozelo em dois lugares, e com isso não podia mais correr, pois era o que fazia antes. A região é o verdadeiro paraíso para o ‘mountain bike’, lugares fantásticos onde temos o esporte na essência“, disse Dornelas.
Adepto de um aplicativo de treinamento que utiliza dados georreferenciados, que marca os locais e a velocidade que o ciclista percorreu, observou que todos os meses são lançados desafios para serem cumpridos diretamente no aplicativo. “Os desafios são basedos no ciclismo de estrada, e eu ficava meio com raiva disso. Aconteceu o Audax em Itaperuna, também focando o asfalto, e vi muita gente modificando suas ‘mountain bikes’ para participar, aí disse que faria os 200 km do Audax, só que na estrada de chão”. Com essa ideia em mente, resolveu criar o Desafio dos 200 e foi o moderador, analisando as atividades de cada participante.
As inscrições foram abertas com o valor simbólico para ingresso, referente à produção da medalha. Para recebê-la foi necessário cumprir o desafio dentro do mês de dezembro, tendo cada participante 24h para cumprir a meta de pedalar os 200km, utilizando pouco asfalto, onde cada traçado foi monitorado por imagens de satélite no sistema de treinamento. O trajeto não era fixo, podendo ser feito em qualquer lugar do Brasil, bastando obedecer as características informadas no regulamento.

 Paisagens das serras de Vieiras. Guenal em selfie com temporizador, durante atividade de Mountain Bike