terça-feira, 30 de abril de 2019

Quarta Edição do Muriaé Bike Fest atrai 92% de ciclistas de cidades de 4 estados


Ciclistas na largada rumo às aventuras dos trajetos sob um sol escaldante. Foto: Interligado Online.

Em sua quarta edição, o projeto que foi iniciado em 2016, ganha maturidade, corrige falhas e aumenta a qualidade de atendimento ao participante, sagrando-se como um projeto de interesse turístico para o município.

A manhã do dia 28 de abril foi colorida com a presença de pouco mais de 350 participantes da 4ª edição do Muriaé Bike Fest. A arena do evento foi situada no SESC de Muriaé onde os participantes contaram com uma fantástica estrutura de apoio com estacionamento, banheiros limpos, restaurante com farta alimentação, piscinas e duchas, além da área de lojistas que foi montada para que os ciclistas pudessem comprar e interagir.
Às 8h30 min o comboio de ciclistas deu partida rumo às estradas de terra, conduzidos por batedores em 2 trajetos distintos, sendo um para nível intermediário com 22 km e outro avançado (elite) de 47 km. No percurso intermediário, a represa do Glória foi um dos atrativos, enquanto no trajeto elite havia uma fenda nas montanhas permitindo a visão da cidade de Muriaé, quase chegando na localidade do Pontão da Água Limpa. No percurso maior os participantes passaram também pelo Corredor Ecológico do Pontão, como é conhecida a Apa do Pontão, onde são vistas belas fazendas e sítios, em estradas de baixo movimento que ofertaram uma pedalada de excelente nível para um evento de Mountain Bike. Os participantes saíram da cota de altimetria de 180m até chegar a 670m na localidade do Pontão, enfrentando a subida em um sol escaldante. Uma outra diferença das edições anteriores é que uma bela medalha foi entregue na chegada aos participantes que conquistaram o objetivo de concluir o trajeto. A medalha virou um objeto de merecimento por vencer o desafio.



Ciclistas aproveitaram a oportunidade para fazerem selfies no ponto onde era possível ver Muriaé, do alto da montanha. Foto: Eduardo Almeida.



“Sentimos a necessidade de alterar os rumos do projeto do Muriaé Bike Fest. Levamos para dentro do projeto Zion, que pertence a Igreja Metodista do Dornelas, onde os integrantes se somaram a outras pessoas que entendem que é um evento que carrega o nome da cidade e querem mostrar as nossas belezas. Todos trabalharam para que o evento tivesse sucesso, dando o máximo de suporte aos participantes. Reduzimos drasticamente o gasto em comunicação visual, por exemplo, e adicionamos mais apoio na arena, escolhendo um locall bem adequado para os participantes e seus familiares, também no trajeto, com a melhoria dos apoios. Assim, tudo transcorreu tranquilamente e finalizamos a festa com a sensação de dever cumprido. Agora será o momento de repassar o que foi recolhido às instituições e prestar contas. O projeto focou o turismoe e acho que obtivemos êxito nisso também”, comentou Rafael Duvanel, organizador do evento.



Participante exibe a medalha conquistada para registro fotográfico. Foto: Romeu Campos.

Apenas 8% dos participantes eram da própria cidade, contando com 92% de participação externa, atraindo 53 cidades de 4 estados. De acordo com levantamento feito pelo SESC e Ibis Hotel, os quais  fizeram parceria com o evento, todas as acomodações disponíveis foram preenchidas com antecedência. Outro hotel foi indicado, vários ciclistas ficaram acampados no Ginásio do Rodrigão e até mesmo um sítio foi locado para dar conta de outros. Cidades como Macaé, Rio das Ostras, Araruama e Quissamã trouxeram comboio de ciclistas e familiares.
Felipe Moraes, do SESC Muriaé, declarou: “Nós estamos muito satisfeitos com a realização desse evento em nosso espaço. Foi um impacto muito positivo no turismo da cidade, trazendo mais de 350 participantes, que percorreram alguns pontos do nosso ecoturismo. No SESC tivemos um retorno positivo do evento, porque já tivemos clientes perguntando a nós sobre o próximo. Elogiaram efusivamente a estrutura escolhida pela organização, que é aqui no SESC, aproveitando tudo que podíamos ofertar. Se tivéssemos mais chalés, certamente teríamos locado também, pois 30 dias antes do evento já estávamos com 100% das unidades locadas. É muito importante a cidade apoiar eventos como esse, que atraem turistas de forma efetiva. Além do mais, é um projeto que atingiu ações sociais importantes para a cidade. Esperamos a manutenção dessa parceria com a turma da bike”.
As instituições Tenda Azul, Cristolândia e Projeto Reviver foram apoiadas pelo evento.
O Muriaé Bike Fest edição 2019 teve como apoiodores principais: Prefeitura de Muriaé, Fundarte, Demsur, MD Bike Soul, Igreja Metodista Valentim, Quatree. Também o apoio de DR Shape, Exuberante, Lacerda Bike Shop, Bukowski, Super Impacto, Açai Truck, Embalagens Muriaé, Cristiane Tureta, Moda Fitnnes, Garden Green Buffet, IBIS Budget, Carretas e Engates, L'aqua, Osaka, Emporio da Carne, Recicla Bikes, XCycle Lub.

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Rota dos Escravos encanta ciclistas no Mirahy Cycle Tour


Com fortes subidas e a opção pelo trajeto Super Elite, ciclistas fizeram muita 
força para percorrer os caminhos da segunda edição do Mirahy Cycle Tour.
Foto: Romeu Campos


Ciclistas percorreram um pequeno trecho urbano, 
enchendo as ruas de cores em movimento.
Foto: Romeu Campos

A cidade de Miraí, no dia 24 de junho, recebeu centenas de ciclistas para um evento mais intimista, pelas estradas do município. Dessa vez, com recepção num clube, os participantes desfrutaram de café da manhã enquanto se preparavam para percorrer 3 trajetos propostos pela organização.
Algumas pessoas tiveram dúvidas quanto ao nome de cada trajeto, pois indagaram a falta do "Iniciante". De acordo com a organização, a cidade e suas condições de relevo, com grandes variações altimétricas, não tem possibilidade de possuir um trajeto para iniciantes. O trajeto intermediário, em nenhum momento, fez papel de iniciante, fazendo jus aos trajetos intermediários de eventos similares. Além do trajeto Elite, para esse ano a novidade foi a inserção do trajeto Super Elite, com 58km e mais de 2000m acumulados de subidas (em aplicativo).
Cada ano o evento leva os participantes para percorrerem uma história diferente. A primeira versão foi "Fazendas Centenárias de Miraí" e esse ano foi "Rota dos Escravos". Com forte conexão de fazendas de produção, desde a época da escravidão, a cidade também possui histórias de libertação e apoio à abolição, onde até mesmo com criação de distrito a partir de quilombos estabelecidos em áreas cedidas pelos próprios fazendeiros. O trajeto Super Elite levou os participantes a diversas fazendas que possuem essas conexões, entrando em estradas de servidão e também em alguns trechos de trilhas.
Após o primeiro ponto de apoio, todos os participantes já se depararam com fortes subidas. Os intermediários subiram a Ventania em direção a Dores. Já os ciclistas da Elite e Super Elite tiveram que encarar a "subida da Pipoca", que continha o trecho de segmento premiado do evento. A subida íngreme e extensa nocauteou diversos participantes, que pediram apoio ao veículo vassoura.

 Carro vassoura chegou a ficar lotado na Subida da Pipoca.
Foto: Romeu Campos

Quando concluíram seus desafios, foram recebidos com farto almoço, ao som de voz e violão, enquanto ainda participaram de sorteio de uma bike MTB e brindes diversos.
Os grupos organizadores, Pedal Rosa e Pedal Miraí, responsáveis por toda a movimentação, possuem surpresas a serem desvendadas pelos amantes do MTB. Anunciam novidades, sem ainda declararem os projetos que virão. 
O evento contou com apoio total da Prefeitura de Miraí, Polícia Militar, Grupo Bauminas e Fortuce Embalagens, entre outros apoiadores.



Trilhas na crista das montanhas ofertaram desafio e belas visões da região.
Foto: Romeu Campos

 

terça-feira, 5 de junho de 2018

6º Encontro de MTB em Alto Caparaó promete surpresas





Já foi dada a largada para mais um Mountain Bike Alto Caparaó - Turismo & Natureza. A sexta edição, que acontece nos dias 13 e 14 de outubro, já está recheada de ótimas surpresas, que vão desde novos trajetos, com mais emoção, belezas naturais incríveis, palestras e serviços gratuitos para quem for participar ou prestigiar o evento.



Para quem nunca ouviu falar do Mountain Bike Alto Caparaó – Turismo & Natureza, não tem ideia do que está perdendo. A cidade, sede do evento, possui natureza exuberante, cheia de cachoeiras e cânions. E como se não bastasse, é bem ali que estão localizados o Parque Nacional do Caparaó e o Pico da Bandeira, com 2.892 metros de altura, ponto mais alto de Minas Gerais e o terceiro do Brasil. Por tudo isso, Alto Caparaó é considerada o paraíso do mountain bike.



De acordo com Eudson Emerich, um dos organizadores do evento, a expectativa é bater recorde de público na sexta edição. “Em 2017 nosso evento reuniu cerca de 4mil pessoas, com 300 bikes participantes. Nossas projeções mais tímidas apontam para um número superior a 500 atletas e mais 5mil pessoas presentes”.



Ainda segundo Eudson, o evento busca, a cada edição, incentivar a prática do MTB no município e no estado mineiro, aumentando o número de adeptos ao ciclismo de montanha. Além disso, oferecer a quem estiver presente um evento de segurança, com troca de informações e de experiências.



No dia 13 acontecem a recepção dos atletas, distribuição de kits e instruções para os percursos. Além disso estão programadas palestras, stands de parceiros do evento e shows de abertura. Já no dia 14 estão programadas a largada para as três modalidades (iniciante, intermediária e elite), a entrega das medalhas de participação, almoço de confraternização, sorteio de brindes e a festa de encerramento.



O evento já possui apoio da Prefeitura Municipal e de empresários parceiros de toda a região. O Mountain Bike Alto Caparaó - Turismo & Natureza acontecerá nas instalações da Pousada do Bezerra, infraestrutura adequada para o recebimento e acolhimento dos atletas e do público em geral.


Em breve os interessados em participar poderão fazer as suas inscrições para o 6º Mountain Bike Alto Caparaó – Turismo & Natureza. Enquanto isso, já podem dar uma conferida nas informações sobre o evento pelo endereço: www.picodabandeiramtb.com.br.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Ciclistas em apoio ao movimento dos caminhoneiros

Ciclistas em apoio ao movimento dos caminhoneiros

 Ciclistas de diversas cidades estão promovendo passeios ciclísticos em apoio ao movimento dos caminhoneiros.
 Solicitaram que criássemos uma postagem e mantivesse uma atualização hora a hora, para inserir novas manifestações.
O pedido para inserção pode ser pelo WA .

Seguem as iniciais captadas:

Muriaé - MG
Pedal somos todos caminhoneiros
Segunda dia 28/05
Saída OSAKA as 19h
Sentido Bela Vista






Leopoldina - MG
Pedal em Apoio aos Caminhoeiris
Segunda dia 28/05
Saída do Ginásio rumo À PRF



Itaperuna - RJ
Pedal em Apoio aos Caminhoeiros e solicitação de Ciclovias
Segunda dia 28/05
Saída 19h30 na pracinha dos camelos



Cabo Frio - RJ
Manifestação de bike em apoio aos caminhoneiros e solicitação de Ciclovias.
Segunda feira dia 28/05 as 19:30 na praça das águas na praia do forte .








 

sexta-feira, 23 de março de 2018

Volta ao Pico da Bandeira 2018: Guereiros das Montanhas lançam as informações

Volta ao Pico da Bandeira 2018: Guereiros das Montanhas lançam as informações


O grupo Guerreiros das Montanhas publicou informações a respeito da tradicional pedalada ao redor do terceiro maior pico do Brasil, o Pico da Bandeira.
De acordo com as informações do grupo, a Volta ao Pico da Bandeira é uma tradição que está sendo mantida, onde ciclistas e agentes de turismo poderão articular a participação e engajamento, montando seus apoios próprios.
Existem informações importantes que devem ser avaliadas pelos ciclistas que querem participar. Para ter acesso, basta entrar no site dos Guerreiros das Montanhas ou clicarem AQUI.
O projeto tem solidificado a cada ano, transformado-se em interesse de políticas públicas de turismo regional, por conta do público que atrai.
A data também é tradicional, mantendo o feriado de Corpus Christ, nesse ano no dia 21 de abril, como o dia do desafio ao redor do Pico.


quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

1000 para a conta numa só atividade


Radicado em Muriaé desde 2002,  atleta amador, apaixonado por bicicleta, Paulo Savoia cumpre seu maior desafio pessoal numa prova internacional de 1000 km de percurso.

Na primeira vez que foi realizado um Audax Internacional no Brasil, o ciclista muriaense Paulo Savoia participou e concluiu seu desafio pessoal de pedalar por pouco mais de 1.000 km em uma única atividade, como é proposto aos desafiantes da modalidade Randonneur.
Com origem na França, o estilo randonneur é uma modalidade de ciclismo de regularidade. Muito conhecido no Brasil como Audax, são provas de longa distância em que o atleta tem um tempo limite para completar determinada quilometragem. Não há competição, o mais rápido e o mais lento que completam dentro do limite recebem a mesma `premiação`que é pedalar a etapa seguinte, com quilometragem maior. Começam com 200 km, seguem para 300 km, depois para 400 km e se tornam um Super Randonneur ao completarem a prova de 600 km.


O frio, o cansaço e as estradas solitárias assustavam, mas a vontade de completar o desafio foi muito maior.

Para Paulo Savoia a vontade de aumentar o desafio foi maior. Conheceu a modalidade em 2016 quando foi dar apoio a um amigo que estava participando do Audax 200 que estava sendo realizado em Itaperuna, percebeu que era um estilo de prova que lhe agradava. Decidiu se preparar para a temporada de 2017. Participou de cada etapa e como num susto, sentiu-se preparado para participar da prova de 1.000 km.

Em alguns pontos específicos os participantes deveriam comprovar sua passagem pelo local através de uma foto tirada com a sua bicicleta devidamente numerada, que foi conferido pela organização. Eram chamados de PCV's ou Pontos de Controle Virtual.

A prova partiu da cidade de Bagé, RS, onde deveriam ir até a cidade Maldonado, Punta del Este, no Uruguai. Os pouco mais de 1.000 km possuíam uma altimetria de 9.000 m de elevação acumulada, que representa subir do mar até o Pico da Bandeira quase 4 vezes.
Paulo Savoia completou sua prova com 53 horas de pedaladas, algumas paradas para alimentação e descanso, totalizando mais de 73 horas de prova; saindo no dia 11 de novembro às 13 h e chegando no dia 14, às 15 horas.


Temperaturas que variaram do frio intenso ao calor que também bateu forte, principalmente na chegada, após ultrapassar a barreira dos 1000 km rodados.

O feito foi comemorado pelos grupos dos quais faz parte, rendendo a confecção de um uniforme exclusivo, como também um troféu comemorativo, independente da organização da prova.
Esse desafio envolveu uma série de planejamentos e testes que Savoia cumpriu à risca, desde o preparo físico e mental, sobre seu equipamento, também o planejamento da viagem. A alimentação foi uma grande preocupação, já que consideramos o combustível do ser humano. Foram 12 meses de preparação nutricional. Seu irmão, Rafael Savoia, nutricionista conhecido no meio ciclístico por acompanhar a alimentação e suplementação de diversos atletas, foi seu preparador e quem montou todo o roteiro de ganho de peso controlado para enfrentar a prova, além do controle de suplementação aplicado no dia do desafio, bem como a recuperação.
Diante de várias experiências que viveu, tanto no Brasil como no exterior, ele afirma que foi, até agora, o maior feito ciclístico da sua vida. Está preparado para outros desafios do ciclismo, bem como para a vida, pois a bicicleta traz ensinamentos constantes que se aplicam em todas as esferas do ser humano que pratica.





Atividade no Strava:
https://www.strava.com/activities/1275091291

Passaporte ou brevet, usado para o controle da prova:

Troféu e uniforme exclusivos, dedicado pelo grupo Guerreiros das Montanhas:




Este canal de notícias do ciclismo regional parabeniza o feito de Paulo Savoia, assim como de todos os participantes que concluíram essa prova.

___________
Texto: Eduardo Almeida

Fotos: Arquivo pessoal de Paulo Savoia

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Ciclista de Muriaé vence prova do Campeonato Mineiro de Ciclismo em Coimbra

 

O ciclista de Muriaé Higor Teixeira Resende foi o campeão, em sua categoria, da prova do Campeonato Mineiro de Ciclismo, realizada  no último domingo (5) em Coimbra - cidade que fica cerca de 73km de Muriaé. O muriaeense conquistou ainda o 2º lugar geral.
Ao todo, 150 atletas de várias partes do país participaram da prova que teve um percurso de 90km, sendo 6 deles de serra. Aliás, Higor disse que foi neste trecho que conseguiu abrir vantagem em relação aos outros concorrentes. O muriaeense e outros dois ciclistas se isolaram na ponta e revezaram os 45km seguintes até a chegada.
Higor chegou no 2º lugar geral, mas foi o campeão da categoria Master A. Outro muriaeense, Fabrício Mendes, foi o 5º colocado. Ambos fazem parte da equipe Monsters Bikers.



Texto: Rádio Muriaé (http://radiomuriae.com.br/noticias/ciclista-de-muriae-vence-prova-do-campeonato-mineiro-de-ciclismo-em-coimbra)